quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

E agora José Chirico?

  Finalmente foi publicado o livro "A privataria tucana", do jornalista Amaury Ribeiro Jr, pra quem acompanha política mais de perto,  sabe que o conteúdo é  explosivo, trata das relações nada éticas  do ex-governador Serra e alguns parentes, no processo de privatização das nossas empresas, dadas a preço de banana a um grupo de  generosos financiadores de campanha.
 O livro surgiu de um processo que o jornalista respondeu por ter desnudado o esquema de propina operado pelo tesoureiro de campanha do José Serra, o economista Ricardo Sérgio,  que nos  anos tucanos foi diretor do Banco do Brasil, e controlava a Previ, fundo de pensão dos funcionários do banco, o qual foi utilizado para influenciar os leilões das estatais. 
 Um outro livro sobre o  assunto foi escrito pelo saudoso jornalista  Alysio Biondi, chamado "O Brasil privatizado", no qual o autor faz uma análise do processo de privatização de algumas empresas, um livro necessário e que na  época sofreu o mesmo boicote dos grandes meios de comunicação, que hoje fazem um silêncio estrondoso em relação ao livro do Amaury.
  E mesmo assim, o livro de Aloysio chegou a vender mais de 170 mil exemplares, este livro está disponível on-line no site da fundação Perseu Abramo, vale a pena a leitura.(link abaixo) 
  Mas uma coisa me  chamou a  atenção, o livro sobre a privataria, possui mais de cem páginas de documentos, obtidos na CPI do Banestado, e eu fico aqui pensando com os meus botões, por que ninguém tá respondendo nenhum processo por conta desses desvios descobertos?
  Faz mais de 12 anos que esses fatos  foram descobertos, e ninguém respondeu por esses desmandos...
  Indagado sobre o livro, o ex-governador Serra respondeu simplesmente que o livro é "lixo, lixo e lixo", e a nossa imprensa tão vigilante nos desvios dos senhores ministros, não preocupou-se em apurar melhor essa história, poucos órgãos de imprensa falaram do livro,  que no primeiro dia de lançamento vendeu todos os 15 mil exemplares, e que na segunda  edição tem uma tiragem de 80 mil livros, e a mídia quase não trata do assunto. 
  Sempre ouvi falar do controle que os  tucanos tem da grande imprensa, e sobretudo  José Serra, que já pediu a cabeça de vários jornalistas, mas este  episódio do livro sobre a privataria, é escandaloso! 
  O deputado Protógenes, estava colhendo assinatura para a instalação de uma  comissão parlamentar de  inquéritoque irá apurar as denúncias , será que a mídia vai dar a essa investigação o mesmo tratamento que deu a CPI da Dívida Pública?  Ou seja, boicote geral!  E o povo das marchas, vai se mobilizar pra exigir providências e cobrar  transparência da mídia?  Nos livramos da censura militar e ficamos submetidos a censura do grande capital.

Livro Aloysio Biondi