terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Excelente entrevista com a blogueira cubana Yoani Sánchez

A blogueira que virou santa é a dona da semana





  Não sei se ainda é a ressaca da volta das férias, relatada aqui no último texto. Não sei nem ao certo se as coisas sempre foram e são assim ou se esse sentimento de que tudo em volta anda carregado é desses dias ou desde sempre. O fato é que os últimos dias tiveram cor de chumbo. Não o chumbo dos anos de sufoco, mas um chumbo misturado com cinismo, com a “força da grana que mata e destrói coisas belas”, e uma sensação de que as coisas estão passando como rolo compressor por todo mundo, e a tal força da grana, o poderio econômico, a concentração de poder nos meios de comunicação e os tempos do pensamento único no mundo chegaram definitivamente para paralisar todo mundo. Com a agravante de que, em tempos de redes sociais, todo mundo se acha fazendo sua parte tuitando. É a rebeldia emoldurada em 140 caracteres.
  Dias de envergonhar a espécie humana, com a barbárie do Pinheirinho, a omissão de sempre dos governantes nos prédios que desabam (como já tinha sido no bonde, nos temporais, em tantas coisas…), com o chocante relato na reportagem de Eliane Brum (sempre ela…!), “A Amazônia, segundo um morto e um fugitivo”, disponível na internet. Para completar, na semana que entra, temos a monótona, repleta de chavões e inverdades, parcial, acrítica, e muitas vezes beirando o desonesto, cobertura da visita da presidenta Dilma a Cuba. Desde já, nossa imprensa elegeu a personagem da viagem, não importando o que irá acontecer: Yoani Sánchez, a blogueira cubana. Eleita estrela pop pela imprensa mundial já há algum tempo.
  Yoani Sánchez todos conhecem. Ou acham que sim. A tal blogueira que virou símbolo mundial na luta “pelos direitos humanos em Cuba”, “contra a falta de liberdade de expressão em Cuba”, etc… Não iria aqui (prestem atenção nesse trecho antes de enviar afirmações deturpadas sobre minhas opiniões… ) ignorar problemas, alguns graves, ocorridos ao longo do processo revolucionário em Cuba, desde 1959. Apenas é preciso tentar ver o outro lado sem a dose de cinismo com que geralmente a nossa imprensa o faz, assim como a maioria esmagadora da imprensa do ocidente. Sem ignorar os bloqueios, as sabotagens, as criminosas tentativas de homicídio partidas de Washington e outras variáveis. Estive na ilha por diversas e diferentes razões, e por isso gosto mais ainda dos versos de Pablo Milanez, equilibrado em reconhecer as contradições da revolução e seus méritos em “Acto de Fe”.
  É preciso se despir de preconceitos, conceitos prontos e chavões para ao menos manter o senso crítico quando se vê, repetidas e monótonas vezes, a afirmação dos “desrespeitos e violação aos direitos humanos em Cuba”.      Ou se fala com absoluto conhecimento de causa, se é capaz de afirmar com conhecimento e critério jornalístico, provando, ou nos resta como referência o órgão mundial que trata sobre o assunto. E segundo a Anistia Internacional, que de forma alguma pode ser apontada como conivente com Cuba, (muito pelo contrário), em parecer de abril de 2011, “no continente americano, é o país que menos viola os direitos humanos ou que melhor os respeita é Cuba. O parecer está no sítio da Anistia Internacional, em três idiomas. De qualquer forma, sempre chega a ser risível falar em “violação aos direitos humanos” vivendo no Brasil de Pinheirinhos, das remoções nas grandes cidades pelo estado de exceção que se instala por causa da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, da Candelária, do Carandiru, da reportagem acima citada de Eliane Brum… E poderíamos seguir dando tantos exemplos, infinitos, né?

O restante da matéria, inclusive com a entrevista da blogueira a um jornalista  francês, Salim Lamrani, está no link abaixo, vale a pena a leitura.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Baderneiro

  Ontem, aniversário da cidade, manifestantes foram entregar o diploma de pior prefeito para o sr Kassab, já era esperado um confronto, óbvio que o policiamento iria barrar a manifestação, e haveria alguns excessos, eu estava lá.
  Comentando com alguns amigos sobre a manifestação, ouvi coisas do tipo: Você tava naquela  bagunça?  Não acredito que você ajudou a jogar ovo no Kassab?  Que coisa feia, no aniversário da cidade?  Você é um bderneiro mesmo, não toma jeito!
  Também nenhuma novidade, para alguns   eu expliquei o que estava acontecendo em São Paulo, pra outros nem me dei ao trabalho, por que são alienados convictos, preferem a filosofia do avestruz (enfia a cabeça na terra e acha que não está acontecendo nada) e agora tem a filosofia da hiena, proposta pelo grande pensador da Globo, Arnaldo Jabour (irchhh), "é preciso uma certa dose de  idiotice para ser feliz",  tem gente que adorou, fazer o quê? 
  Pois bem, para quem mora em São Paulo, e acha que está tudo bem, e que  reclamar é coisa de baderneiro, seguem algumas informações:
     - Antes da gestão Kassab/Serra , haviam cerca de  50000 crianças sem creche em São Paulo,  em 2011 são mais de 100000
  Pra mim já seria o suficiente para um protesto, mas tem gente que acha pouco, sobretudo se pode pagar creche pro filho.
     - A espera  por uma consulta na rede municipal de saúde  é , em média,  52  dia, se você tem seu convênio, também não é problema nenhum.
   - O sr prefeito encomendou uma pesquisa a FIPE, para saber qual seria a melhor maneira de servir a merenda para as crianças, terceirzação ou feita na propria escola?  Custo da brincadeira R$ 900 mil (só a pesquisa),  constatou-se que a terceirizada custaria o triplo da feita na propria escola. Advinha quem é que serve a merenda nas escolas municipais?  Já adianto, não é a própria escola.
    - A tarifa de ônibus em 2011, sofreu reajuste acima da inflação para que neste ano não houvesse aumento do preço , por motivos óbvios, eleições. Como justificativa foi apresentada uma planilha de custos , com valores superfaturados, feita por um povo ligado ao sr Pedro Kassab, não..não é mera coincidência, trata-se do irmão daquele que se diz prefeito desta cidade. Sorria meu bem, sorria  (lembra da musiquinha da campanha?)
    - São Paulo tem 11 milhões de  habitantes, e uma frota de 15 mil veículos (ônibus e vans)  no seu transporte público.
     - O Hospital da Brasilândia, mal saiu do papel
    -  Foram prometidos  66 km de corredores de ônibus, mas nenhum foi entregue, no entanto, o sr prefeito em 2008, mostrava na tv, um cheque de 1 bilhão para a construção de linhas de metrô, dinheiro que foi para empreiteiras que despejaram generosas contribuições na sua campanha eleitoral. Com esse dinheiro era possível ter  investido em ônibus e vans, que tem um retorno mais rápido que o metrô. Em 16 anos de governo demo/tucano,  foram construídos menos  40 km de metrô em São Paulo.
   - o sr prefeito, criou um partido PSD, e desde então a administração da cidade que já não era grande coisa, ficou em segundo plano, e para conseguir filiados ao seu novo partido, Kassab utiliza a estrutua municipal como moeda de  troca, por exemplo: existem vários "ex-parlamentares"  pendurados nos conselhos das empresas municipais,  ganhando no mínimo 6000 reais pra assinar atas das reuniões desses conselhos
   - a empresa Fator F, de propriedade de Roger Ferreira, envolvido no escândalo do desvio de verbas da Nossa Caixa, foi aberta com capital de 1000 reais, em 2007  e conseguiu  contratos da administração paulistana da ordem de 6 milhões de reais, pra fazer o quê mesmo?
  - a empresa Lua Branca, que tem como sócio o marido da jornalista Eliane Cantanhede, da Folha de São Paulo, e que é a responsável pela campanha eleitoral de  Kassab/Serra,  já recebeu dos cofres da cidade mais de 155 milhoes desde 2009.  Não é atoa que eles continuaram fazendo as campanhas dos demo/tucanos, mesmo recebendo um calote de 19 milhões do Alckimin em 2006. Essa informação está no link:  " http://deolhonascontas.prefeitura.sp.gov.br/priv/liquidacoes/fornecedor_detalhe.asp"
  Caso não consiga acessar, vá em de "olho nas contas" , no site da prefeitura de São Paulo e coloque o CNPJ da Lua Branca -  05916755000154
  Aproveite e veja como é gasto o dinheiro dos impostos, empresas de segurança, de publicidade, de informática (com destaque para a empresa  Positivo, que sabe-se  é uma marca de "excelente" qualidade), ganham milhões da prefeitura paulistana, a  fundação Cacique Cobra Coral, que faz previsões  e por aí vai... 
   Vou parar por aqui na relação de absurdos que está acontecendo no desgoverno Kassab,e tem muito mais, nem falei da Controlar, acho que já é o bastante pra justificar a minha indgnação e  por que fui ontem  prestar a minha "homenagem " a esse crápula.
  Kassab ficou chateado , por que houve violência, que as manifestações deveriam ser pacíficas e com diálogo, deixo abaixo o vídeo de uma manifestação de apenas um morador de São Paulo, quando da inauguração de unidade de saúde, em Pirituba, o sr prefeito estava com "trocentos aspones"  e vários puxa-sacos que sempre estão a espera de uma "boquinha" na prefeitura, mas foi o protesto do morador que estava incomodando os doentes.  Recordar é viver.... E pergunto, quem é que está fazendo baderna  na cidade de São Paulo??

                              

   

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Bolsa PQP

   Existe  no Estado de São Paulo, que se diz o mais rico da nação, um novo programa social, que pode ser chamado de  Bolsa PQP, sim, o significado é esse mesmo que você está pensando, ele está sendo aplicado desde o início do presente ano, uma parceria espúria entre  Estado e Prefeituras paulistas.
   O primeiro a aplicar o porgrama foi o sr Kassab, e a população escolhida foi os usuários da cracolândia, o prefeito tem familiares que atuam no ramo imobiliário e consta que alguns deles tem imóveis na região, por  outro lado tem um outro projeto do governo federal  que iria atuar na cracolândia no tratamento de usuários, uma dessas  benevolências da dona Dilma.
   O sr governador preocupado (há 18 anos participando do governo estadual) com a imagem do seu governo,  adiantou-se ao governo federal e  juntamente com sr Kassab,  criaram uma operação com o singelo nome de "dor e sofrimento", um primor no trato da questão de combate as drogas. A operação consistiu em encher o quadrilátero da cracolandia de policiais e espantar os traficantes e usuários da região, limpar a área.
    No imprensalão, esses dois senhores dizem que os usuários serão encaminhados pra abrigos e clínicas pra tratamento de dependentes, o curioso é que a Rede Nossa São Paulo, em um levantamento na rede de saúde da capital, descobriu que o tempo médio de espera de uma consulta é de 52 dias, e estão me dizendo que  vão pegar  cerca de 2000  pessoas e dar tratamento adequado nessa rede de saúde?
   Bem, não importa, o que interessa é que a prefeitura vai gastar cerca de 500 milhoes na região e aquele povo tem que sair de lá,  pra  onde vão? Ah, pra qualquer lugar, pra....
   O importante é dar a impressão que limpou-se a cracolândia, e dane-se que espalhou-se todos os seus moradores pela cidade, melhor assim, o problema fica distribuído e a população acaba achando normal. Ninguém está preocupado com o usuário, retirar as  pessoas dessa vida dura, o que prevalece o  processo de  gentrificação e disputa politiqueira.
   Uma  outra  experiência bem sucedida do programa Bolsa PQP, está  acontecendo na comunidade do Pinheirinho em São José dos Campos,  trata-se de uma comunidade com cerca de  6000 pessoas, que estão ocupando uma área de cerca de  1 milhão de metros quadrados, que antigamente era propriedade de uma família alemã, e que nos  anos 80 passou a ser propriedade do sr Naji Nahas, assim, do nada.
   A área pertence a massa falida de uma das empresas desse senhor, pessoa que já foi responsável pela quebra da Bolsa de Valores, que  já foi preso na Operação Sathiagraha, deve milhões em impostos ( inclusive IPTU dessa área), é proibido de operar em Bolsa de Valores de 40 países, e outras  "cositas mas",  pois bem, esse senhor requereu a reintegração de posse dessa  área, mas o Ministério Publico Federal tinha uma outra ação, pra regularização da área,  coisas de um outro projeto da  dona Dilma, aí no dia 17, houve um acordo em que ficou acertado que a reintegração ficaria suspensa por 15 dias, e parece que a juíza e o sr  governador  não foram bons alunos de matemática, por que no dia 22 , um domingo, às 6 horas, cerca de 2000 policiais deram início a desocupação da  área, removendo as famílias e levando para  abrigos, escolas e posteriormente  eles vão pra....bem, você deve  imaginar pra onde eles devem ir.
   Enquanto isso, o PCC  utiliza  as estruturas dos presídios estaduais como  escritórios do crime, pratica a extorsão dos perueiros da Capital e o senhor  Reinaldo Azevedo diz que esse Estado é  exemplo no combate ao crime.